segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O Tempo Volta p´ra Trás Instrumental (...) Trás-os-Montes. (...)💕



ESTE

💕



Trás-os-Montes, terra fria
Quente como as castanhas
Das azedas que deixam saudade
Com os mantos feitos de lã
Vê-se um mar de fragas
Num oceano megalítico
Onde ninguém fica
Indiferente certamente
Ama-se, chora-se, ri-se
Vence-se a dor, o luto
De sentimentos singelos
Na saudade da branca neve
Paisagem do lar que se deixa
Para trás dos segredos da natureza
Terra maravilhosa de um mar de pedras
Entre a solidão singela, reza-se o terço, as alminhas
Sagrada com mil certezas, sepultado
No saborear no pão nosso de cada dia
Este maravilho nevoeiro que ao longe
Se vê entre as giestas, fumeiro
Que mata a fome a quem trabalha a terra
Deste maravilhoso reino que é Trás-os-Montes.




Isabel Morais Ribeiro Fonseca


💕


quarta-feira, 10 de maio de 2017

VIDA

 VIDA

O que a vida me deu
Uma ferida no peito
Uma cicatriz na alma
Uma liberdade na mente
Um lameiro de escuridão
Uma fraga fria de solidão
Um perdido conflito
Um diário esquecimento
Uma lareira de frias cinzas
Noites solitárias de insónias
Uma casa de barro, palha
Um coração amargurado
Apenas restaram em mim
Espaços vazios esquecidos
Sonhos soltos perdidos
A preto e branco
Que gritam em desespero.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca


domingo, 2 de abril de 2017

ALGODÃO

ALGODÃO

Entre o algodão doce
Flutuo nos meus sonhos
Que um dia ousei sonhar
Amo distancio-me da razão
Que algum dia eu pensei ter
Desnudo-me do sentimento
Desta minha solidão sentida
É na poesia que minha alma
Flutua e a minha nudez se liberta.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca